Fabricação e Montagem de Estruturas Metálicas, Torres Autoportantes e Projetos para Postos de Combustíveis e TRRS

(41) 3367-8845 | sac@gruposansolucoes.com

Torre ATTO: a maior Torre para pesquisa ambiental do mundo e a maior torre da América Latina

Torre ATTO: a maior Torre para pesquisa ambiental do mundo e a maior torre da América Latina

Confira

Confira alguns desafios da construção desta torre no coração na Amazônia.

       A maior Torre para pesquisa ambiental do mundo, levou cerca de 1 ano para ser construída. Localizada no coração da Amazônia, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, no município de São Sebastião do Uatumã, o projeto é uma parceria de cooperação científica entre Brasil e Alemanha, custeado pelos dois países.

       Com 325 metros, o equivalente a um prédio de 108 andares, e 142 toneladas, a Torre ATTO (sigla em inglês Torre Alta de Observação da Amazônia) vai coletar dados sobre as manifestações atmosféricas para estudos referentes à interação entre a vegetação e atmosfera, possibilitando o monitoramento do clima local por cerca de 20 a 30 anos.

       A esta latitude, a Torre para pesquisa ambiental permite coletar dados com zero de interferência humana, tornando possível a medição precisa dos fluxos de água, dióxido de carbono (CO²) e calor. Assim, preenche lacunas de monitoramento feitas por satélites e outros instrumentos. Também possibilita ganhos na medição de força e direção dos ventos, contribuindo para estudos sobre o papel da floresta no transporte de grandes massas de ar.

       Por sua localização e grande porte, o maior desafio para a construção da torre ATTO foi, certamente, a logística. A torre foi construída pelo Grupo SAN Soluções, que transportou 15.000 peças em seis carretas, 1.500 degraus, 26 Km de cordoalhas de aço, 10 plataformas de trabalho, 6 elevadores e 24 mil parafusos de Curitiba até a Amazônia, por 15 dias, percorrendo 4.500 Km. Foi necessário enfrentar muita lama e restaurar 15km de estrada, da margem do rio Uatumã até o local da torre, dentro da floresta.

       Devido a impossibilidade de utilização de Guindaste no local e a altura, a Torre para pesquisa ambiental foi montada peça por peça pelo sistema tradicional, e depois içada por cabos de sustentação (estaios) a cada 54m - com o desafio adicional de não derrubar nenhuma árvore. O projeto só foi possível graças a um ponto fundamental: a equipe de montagem. Segundo Sérgio Nascimento, diretor de Engenharia do Grupo SAN Soluções, a escolha dos profissionais foi além da expertise em montagens de torres, considerando especialmente habilidades para enfrentar as características do ambiente, como intempéries e condições climáticas adversas.

       Quer saber mais detalhes sobre esse projeto? Deixe um comentário aqui nesse post, ficaremos felizes em responder :) Você também pode assistir a alguns vídeo documentais sobre a Torre ATTO acessando este link. Para acompanhar todas as novidades, assine a Newsletter do Grupo SAN Soluções.